Os principais erros de marketing a serem evitados nos Estados Unidos

Existe um conceito de que marketing é somente a parte de divulgação de uma marca. Antes de iniciar este artigo gostaria de esclarecer que marketing envolve primeiramente, o estudo de mercado em que uma empresa escolheu adentrar, para que exista uma definição de seu público-alvo e meta de market share.

Muitos empresários e investidores no Brasil sonham com a oportunidade de abrir um negócio nos Estados Unidos e, felizmente, muitas vezes conseguem obter todos os documentos, licenças e autorizações necessárias para expandir seu negócio ou iniciar um novo empreendimento no “país das oportunidades”. No entanto muitos cometem 2 grandes erros: tentar manter a mesma mentalidade de negócios e estratégias de marketing que aplicam no Brasil e o de limitar seu público-alvo.

Marketing no Brasil vs Marketing nos Estados Unidos

É muito importante entender que sua estratégia de marketing no Brasil não será a mesma estratégia de Marketing nos Estados Unidos. Estamos falando de dois países bastante bem distintos, em pontos como comportamento, cultura, linguagem e principalmente, mentalidade de consumo. É interessante salientar que até mesmo o comportamento de consumo de muitos imigrantes brasileiros que moram nos Estados Unidos há mais de 3 anos, começa a mudar, porque a maioria acaba absorvendo a cultura americana simplesmente por viverem no país.

Deve também ser levada em consideração a estratégia de vendas e desenvolvimento de relacionamento não somente diretamente com o público-alvo, mas também com empresas parceiras, como por exemplo: fabricante/distribuidor/ponto de venda. Já presenciei grandes líderes de vendas no Brasil levarem seus empreendimentos nos Estados Unidos à falência, por tentarem implementar as mesmas estratégias do seu time de vendas do Brasil. Se uma empresa deseja entrar em um mercado estrangeiro, é necessário antes de tudo, entender como sua indústria, seu tipo de negócio, funcionam nesse país, e como se diferenciam do seu negócio no Brasil. Pesquisar a concorrência também é algo essencial. Para que esse erro seja evitado, busque uma consultoria de empresas ou de marketing nos Estados Unidos, que conheça o mercado a fundo, para que assim sua empresa possa obter orientações e estratégias necessárias, e dessa forma, se adaptar a um dos mercados mais agressivos e competitivos do mundo.

Empresas nos Estados Unidos com foco em imigrantes brasileiros

Outro grande erro de muitos empresários brasileiros é o de se limitar a um pequeno e instável grupo de consumidores, quando comparado ao tamanho do mercado de clientes potenciais existentes. Quando existe uma oportunidade de abrir um negócio na “terra onde mana leite e mel” você pode buscar pelo leite e mel em abundância e não somente por um copo de leite.

Focar somente em um grupo pequeno de imigrantes irá sem dúvidas limitar o seu negócio, sem muitas oportunidades de crescimento. Apesar de existirem milhares de brasileiros morando nos Estados Unidos, o grupo “brazilians” raramente aparece nas estatísticas demográficas de distribuição de raças de cada Estado do país, por ser tão pequeno em relação aos outros grupos de imigrantes, como os “hispanics”, por exemplo, que dominam quase 20% da população do país.

Os “hispanics” são formados em sua maioria por imigrantes de vários países como México, Cuba, Venezuela entre outros. Quando a distribuição das raças hispânicas e latinas aparece nas estatísticas, os “brazilians” raramente marcam presença. Para ser mais precisa em relação ao número de brasileiros que vivem nos Estados Unidos, de acordo com o site MPI, Migration Policy Institute, eles representavam apenas 1% de 44.5 milhões dos imigrantes no país em 2017. Entendo que esse número parece estar errado, mas é a media que encontramos em estatísticas oficiais do país, excluindo assim brasileiros sem documentos, que acabam não enviando reports para o Census Bureau. Com base num estudo publicado pelo Ministério das Relações Exteriores, 1,4 milhão de brasileiros vivem nos Estados Unidos. Mesmo com essa grande diferença entre números oficiais e reais, ainda estamos falando de 1,4 milhão de brasileiros vivendo em um país com uma população média de 331 milhões de pessoas, ou seja, uma porcentagem muito pequena se comparada com o tamanho do mercado. É claro, que existe grande potencial nesse nicho, mas não podemos ignorar os 99% restantes do mercado.

Se sua empresa pensa em focar em um único grupo de imigrantes dentro de um país com tanta diversidade e oportunidade, é preciso levar em conta que esse é um grupo onde uma grande maioria se encontra financeiramente instável e que grande porcentagem tem moradia instável, podendo se mudar para outros Estados em curto prazo, na busca por melhores condições de adaptação ao país. Na pior das hipóteses, parte desses imigrantes pode voltar ao seu país de origem, pois nem todos que se mudam para os Estados Unidos se adaptam à nova cultura. Lembre-se também que os brasileiros que conseguem se estabilizar nos Estados Unidos, após alguns anos, acabam aumentando seu leque de opções de consumo, não dando assim preferência apenas para empresas focadas especificamente em brasileiros.

Minha outra dica em relação à definição do seu público-alvo nos Estados Unidos seria buscar conhecimento sobre como atingir uma maior diversidade de clientes para seu novo negócio. Procure parceiros que entendam a fundo seu mercado e que conheçam as melhores estratégias de vendas e de comunicação para seu público-alvo nos Estados Unidos. Não busque ajuda de parentes ou de amigos que “moram nos Estados Unidos” há anos, a menos que sejam profissionais qualificados, e que entendam da sua indústria ou de marketing multicultural nos Estados Unidos.

MD1 LEAD

Quem somos

Siga-nos:

Instagram

facebook

Fale conosco:

contato@md1lead.com

United States of America